sábado, 30 de abril de 2011

I'll hold you in my heart - Cap.Three.

Às vezes nem me preocupo tanto comigo... Mas há pessoas que amo e não quero vê-las sofrer.

Em quanto o Justin dava autógrafos pra suas fãs, eu fiquei conversando com o Ryan.
- Você é amiga do Justin. - Disse ele.
- É, e você também. - Disse rindo.
- Você é bem bonita. - Disse o Ryan em coro.
- Obrigada. - Eu disse assustada com o seu comentário.
- Você quer sair comigo? 
- Hã?
- Você quer ou não?
Quando eu ia responder, pra minha salvação o Justin apareceu. 
- Quer ou não o que Ryan? - Disse o Justin assustado.
- Nada. - Falei antes que o Ryan dissesse alguma coisa. - Vamos tomar sorvete? - Disse com um sorriso falso no rosto.
- Vamos. - O Ryan respondeu.
Fomos tomar sorvete, depois fomos pra casa. Cheguei em casa, encontrei a Carin e o Scooter no sofá assistindo TV.
- Eai pai e Carin. - Disse rindo em quanto entrava dentro de casa. 
Scooter já lançou um olho de tipo "Onde vocês estavam e com quem?". E logo ele começou a falar:
- Justin, a Juliet te falou que eu queria falar com você serio?
- Sim, agora você quer falar?
- Sim, se estiver tudo bem.
- Vamos então.
Justin e o Scooter foram no quarto do Scooter conversar, e eu e a Carin ficamos assistindo TV, o Ryan caiu na cama. 
Ao longo de alguns minutos, o Justin saiu do quarto do Scooter e foi pro seu quarto. 
- Ah, então.. Eu vou ir tomar banho, tchau pai, tchau Carin. - Disse dando um beijo em seus rostos.
Tomei um banho, depois deitei, mas não consegui dormir, a curiosidade estava me matando. Eu queria saber o que o Scooter falou pro Justin, mas como eu não quero ser uma pessoa muito intrometida, não pedi pra eles o que era o assunto. 
Levantei da cama, e fui pra cozinha. Mais uma vez, eu vejo o Justin no sofá do mesmo jeito que eu vi ele madrugada passada. Sai da cozinha e fui pro meu quarto, troquei de roupa e eu vi ele do mesmo jeito, com as mãos na cabeça e os braços apoiados nas pernas.
- Onde você vai? - Pediu ele. 
- Vou sair... O que foi Justin? - Pedi em quanto sentava ao seu lado
- Nada, só coisas acontecem. - Disse ele sorrindo.
- Hum... Vem, vamos comigo dar uma volta. - Disse totalmente alegre, puxando o seu braço.
- Não vai dar. - Disse ele serio. 
- Por que? - Sentei de novo ao seu lado. 
- A Selena vai vim aqui. 
- O que? Mas você não terminaram?
- É, nós voltamos. 
- Hum... Tchau, então.
Sai correndo, fui dar uma volta na praia pra respirar um pouco. Quando eu saio vejo a Selena chegando. 
- Oi amiguinha do meu namorado.
Não falei nada, apenas olhei pra ela com uma cara de quem não estava nem um pouco satisfeita e sai. Sentei em um banco, e fiquei ali observando a paisagem. Fui pra casa e vejo todos na mesa tomando café. 
- Onde você estava mocinha? - Pediu o Scooter.
- Bom dia pra você também pai. Eu estava na praia.
- Uma hora dessas? 
- É, eu não estava mais com sono e fui dar uma volta.
- Não faça mais isso, é perigoso, tudo bem?
- Tá. Hãmmm, pai?
- Sim?
- Quero falar com você depois.
- Tudo bem filha, senta aqui e toma café com nós!
- Estou sem fome. Vou pro meu quarto. Licença.
Fui pro meu quarto e deitei na cama. Depois de alguns minutos aparece o Justin
- Algum problema Juliet?
- Não, nenhum. Por que?
- Por nada, só me preocupo com você. - Sentou ao meu lado. - Eu prometi e vou cumprir.
- Prometeu?
- Sim, em ficar ao seu lado pra sempre. - Disse em quanto passava a mão em meus cabelos. - I'll hold you in my heart ( Vou guardar você no meu coração).
- Amo você, seu idiota. 
- Awn, ela voltou.
- Haha, seu sem graça. 
- Vou ir na casa da Selena. - Ele beijou o meu rosto e se foi.
- Filha, algum problema? - Disse o meu pai em quanto entrava no quarto.
- Não pai, só queria falar com você sobre uma coisa.
- Sobre o que?
- Sobre nós... Eu esperei 4 anos pra vem morar com você, agora eu quero aproveitar, sabe?
- Sim, que tal nós sairmos agora de tarde, só nós dois?
- Tudo bem, eu vou ligar pra mamãe, não liguei pra ela ainda.
- Ok, daqui a pouco nós saímos.
Meu pai saiu do quarto e eu liguei pra minha mãe. Contei o que eu fiz em quanto morava aqui e como estou com saudades dela. 
Me arrumei e encontrei o meu pai no telefone, ele desligou e fomos para o parque. Ele queria fazer uma coisa mais calma, sem filmes ou sorvete, sem gritaria ou uma janta social, ele me levou ao parque pra nós fazermos um piquenique. Rimos, nós divertirmos e depois ligamos pra Carin dar uma passadinha lá onde estávamos pra se divertir também. Chegamos em casa só de noite. Chegando em casa, do de cara com o Justin beijando a Selena.
- Oi Pessoal. - Disse Scooter querendo ser estraga prazeres.
- Oi. - Disse os dois juntos
Olhei pra eles, dei um sorriso falso e fui pro meu quarto. Deitei na cama, logo entra a Selena e o Justin.
- Hãm, desculpa entrar assim, mas eu e o Justin queremos fazer uma pergunta.
- Faça então. - Sorri.
- Quer em uma festa com nós? O Ryan também vai. - Disse o Justin com segundas intenções. 
- Tudo bem, só vou me arrumar.
- Te esperamos ali na sala.
Eles sairam e eu fui pro banho. Vesti essa roupa e fomos pra uma casa, de algum famosos que eles conheciam. Antes de descermos do carro, eu disse:
- Hey, espera um pouco. Eu preciso perguntar uma coisa.
- Pergunta então. - Disse a Selena.
- Hã, é uma casa aqui, então é.. De quem é essa casa ?
- Dos gêmeos Sprouse.
- Só tem astros da disney aqui então?
- Claro que não. Vamos.
Me senti uma intrusa naquela festa, mas ao mesmo tempo me senti bem. Chegando lá, sentei e não levantei pra nada, fiquei conversando com o Ryan a festa inteira. Depois fomos embora, cheguei em casa e fui dormir, não estava cansada da festa, mas do dia que eu passei com o meu pai.
De manha eu acordo com a Carin me balançando.
- Juliet, acorda, vamos almoçar.
- Tudo bem.
Almocei e depois o meu celular começou a tocar e era o Justin.
- Justin, aonde você está? E por que esta me ligando?
- Vem aqui no campo de futebol, eu quero conversar com você.
- Ta ,eu estou indo.
Fui até no campo, e como estava chovendo, eu vi o Justin nas escadas sentando com a cabeça baixa.

Continua...

quarta-feira, 27 de abril de 2011

I'll hold you in my heart - Cap. Two

Deitei na cama, com intenção de acordar só no outro dia.  

Quando tudo nos parece dar errado, acontecem coisas boas que não teriam acontecido se tudo tivesse dado certo.

De madrugada, por incrível que pareça, eu senti sede e levantei pra tomar agua. 
- Justin, não voltou pra casa? - Eu vi o Justin sentado no sofá com a cabeça baixa, acho que não era uma boa hora pra fazer perguntas a ele. 
- Não, minha mãe foi ver os seus pais e eu fiquei aqui na casa do Scooter. - Disse ele com a voz meia roca.
- Algum problema?
- Sim, mas eu não quero falar disse agora.
Sentei ao seu lado, coloquei uma almofada no meu colo e deitei a sua cabeça no meu colo.
- Por mais que você não queria falar sobre o que é, eu vou estar aqui, tá? - Disse em quanto fazia carinho no seu cabelo.
- Obrigado. 
Ele deitou no sofá e caímos no sono, até tinha esquecido de tomar agua, o Justin me faz esquecer tudo. 
De manha acordo, na minha cama. Levanto assustada e vou tomar banho. Cheguei na mesa pra tomar café, só estava o Justin. Sorri e ele retribuiu.
- Bom dia Bela Adormecida.
- Bom dia. Está melhor?
- Como não ficaria? Dormi com um carinho muito gostoso no meu cabelo. - Disse ele rindo e eu apenas sorri.
Terminamos de tomar café, eu cai no sofá. Ainda bem que era periodo de ferias, menos um problema: Escola! 
- O que pretende fazer agora de tarde? - Pedi ao Justin, curiosa.
- Eu vou fazer uma sessão de fotos, depois nada. 
- Quer fazer alguma coisa depois da sessão de fotos?
- Sim, já sei onde eu vou levar você.
- Hey, espera. Eu que te chamei pra fazer alguma coisa.
- É eu sei, vai se arrumar. 
- Ta bom.
Fui me arrumar. Cheguei na sala, Justin estava todo perfumado e bem bonito. 
- Vamos?
- Yeaaah!
Ele riu e abriu a porta. 
Fomos até o ensaio fotografico do Justin, depois de muitas e muitas fotos, fomos ao tal lugar que o Justin ia me levar. Chegamos em um campo de futebol, enorme. Justin foi caminhando na frente e eu fiquei logo atras dele.
- Hey, gosta de esportes?
- É, eu gosto.
- Me diz o seu favorito.
- Não tenho esporte favorito.
- O meu é pega-pega. - Disse ele rindo.
- Ah, esta brincando? - Eu disse rindo
Ele saiu correndo atras de mim e eu corri, corri o campo inteiro e o Justin não teve fôlego, nem pra correr a metade do campo. 
- Não tem mais fôlego? - Disse com a respiração ofegante.
Ele riu ofegante também. Ele correu até atras de mim e me abraçou por tras, ficamos rindo, até que ele disse:
- Eu estava com saudades, quando nós tínhamos 13 anos, não brincávamos assim.
- Verdade, você era um mané, e é ainda. - Eu disse rindo.
- Ae? Você não me conhece. - Disse ele sussurrando.
- Justin, eu não conheço você desde dos 3 anos, mais sim desde dos 13 anos!
- Juliet...- Ele me tirou dos seus braços, me virou pra sua frente. - Promete sempre ser minha amiga?
- Sim, prometo. Por mais que acontece coisas que você não quer me falar o que é.
- Ah, é coisa boba.
- É coisa boba, mas eu me importo com você Justin.
- A Selena terminou comigo. - Disse ele, sentando na grama.
Sentei ao seu lado e eu disse:
- Coisa boba? Você acha que um termino de um namoro é coisa boba Justin?
- Ela teve ataque de ciúmes e logo terminou, disse que não aguentava mais eu viver falando sobre... sobre coisas sabe?
- Não, eu não sei.
- Ela não aguentava mais, porque eu falava com você todos os dias. 
Fiquei pasma. Ciúmes? Que coisa mais ridícula.
- Por que ter ciúmes, sendo que eu tenho namorado?
- Na-na-namorado? - Disse Justin gaguejando.
- É.
- Serio?
- Não.
- Nossa, que susto. - Disse aliviado. 
Eu ri e deitei na grama.
- E você? Promete? - Pedi.
- Promete o que? 
- Sempre ser meu amigo?
- Não. 
- O que?
- Eu prometo ser o seu melhor amigo.
Justin me abraçou e coloquei minha cabeça em seu peito. Meu celular tocou e olho que era o meu pai, em um ótimo momento pra me ligar.
- O que?
- É o jeito que você atende o celular?
- Desculpa. Oi paizinho.
- Oi, vem pra casa almoçar. O Justin esta com você?
- Esta sim, já vou ir. Tchau.
- Tchau, se cuida. Fala pro Justin, quando ele chegar em casa, eu quero conversar serio com ele.
- Ta bom. Bye.
Desliguei o celular e o Justin pediu:
- O que Scooter queria?
- Pediu pra nós irmos embora pra almoçar, e ele quer falar serio com você.
- Beleza. Vamos? - Disse o Justin levantando. 
- Vamos.
Levantei e fomos pro seu carro. 
Chegando em casa, do de cara com o Scooter, Ryan e a Carin na mesa.
- Estávamos esperando vocês, né Ryan? - Disse o Scooter.
Sorri sem graça depois o Justin disse:
- Ryaaaaaaaan. - Abraçando a cabeça dele.
- Ryan? Agora é Ryan? Valeu cara.
- Desculpas, eu tinha uma sessão de fotos, depois eu e a Juliet saímos.
- O QUE? Você saiu com o Justin e nem me falou nada? - Disse Scooter assustado.
- É. Por que? 
- Justin, você deveria pedir ao pai da moça se podia levar ela pra sair. 
- Ah, esta zuando? - Pedi rindo
- Não. - Disse o Scooter serio, depois ele riu.
Almoçamos e depois fui dormir, como sempre. Acordei com o Justin fazendo carinho no meu cabelo.
- Foi assim que eu consegui dormir ontem. - Disse com o sorriso mais lindo e encantador do mundo, quero dizer, do meu mundo.
- Eu te amo. - Fiz gestos com a boca, sem transmitir som.
- Eu amo mais. - Justin fez gesto com a boca, sem transmitir som.
Sorri e logo entrou no quarto o Ryan e ele disse:
- Hey, vamos sair? Ir ao shopping, sei lá.
- Vamos. - Disse animada. - Vou me arrumar, saiam daqui. 
- Esta me expulsando? Agora que eu não saio daqui. - Disse o Justin.
- Tudo bem... Ryan, tchau... - Olhei pros lados e não achei o Ryan. - Acho que ele já saiu. - Disse rindo.
- Ele saiu, mas eu vou ficar. 
- Tá. 
Tirei minha roupa e só fiquei de calcinha e sutiã. Coloquei minha roupa, e falei:
- Vamos?
- Sua louca, imagina se teu pai...
- Nem fale uma coisa dessas, o Scooter te mataria. 
- "Me mataria", acho que você quis dizer isso. 
Saímos quarto, e fomos ao shopping. Logo apareceu varias Beliebers, empurrando uma a outra pra conseguir ver o Justin e tirar fotos com ele e pedir autógrafos. 

Continua...

terça-feira, 26 de abril de 2011

I'll hold you in my heart (Vou guardar você no meu coração) - Cap. One

Vejo nos seus olhos seu jeito de amar, vejo no seu jeito o prazer de te amar!

Oi, o meu nome é Juliet, eu tenho 13 anos e moro na Inglaterra e descobri uma coisa que mudou e vai mudar mais ainda a minha vida.
Eu tenho um pai!
Tá, eu sei, todo mundo tem um pai, mas deixa eu contar desde do começo...Minha mãe se chama Jenypher, como toda adolescente ela foi em uma balada. Lá na balada ela conheceu um cara, um garoto de mesma idade que a sua. Eles acabaram trocando olhares até que eles acabaram ficando, isso levou eles irem ao motel e fazer sexo sem camisinha. Esse cara que minha mãe transou, se chama Scooter Braun, eles nunca mais se falaram, depois de anos minha mãe falou pra mim que ele é o meu pai de tanto eu ficar perguntando, ou seja, minha mãe quer que eu vá morar com ele, pra nós termos mais contatos de pai e filha. Aceitei, porque eu sempre quis conhecer o meu pai, mas isso só vai acontecer daqui 4 anos! 
Eu acabei descobrindo o e-mail do meu pai e nós nos falamos todos os dias como se conhecêssemos a muito tempo. Ele disse que esta prestes a contratar um garoto incrível, pra ser cantor, ele disse que acha que esse moleque tem a mesma idade que eu. Certo dia o meu pai me ligou e disse:
- Hey Juliet, é o Scooter, o seu pai.
- Oi Scooter, tudo bem?
- Sim, tudo ótimo, eai?
- Tudo tranquilo.
- Lembra que eu comentei com você sobre que eu ia contratar um garoto pra ser cantor e blablabla?
- Sim, eu lembro.
- Acho que não vai rolar.
- Ah, serio? Por que?
- A mãe dele tem medo, ela é tipo mãe super protetora. Eu já falei com ela, mas ela disse que não é mais pra procurarmos eles.
- Eai Scoot?
- Eai o que? Já era.
- Já era nada, liga atras dela e insista, até você conseguir.. Eu confio em você!
- Obrigado... Filha!
- De nada! Liga pra ela e insista. Beijos, eu vou arrumar as minhas coisas... 
- Ah Juliet?
- Sim... Pai.
- Quando você vem morar comigo?
- Em breve, se Deus quiser. Estou muito ansiosa pra ir pra Atlanta!
- Que ótimo. Beijos.
Desliguei o celular e fui ver os meus e-mails, e vejo alguns do meu pai que dizia:
"É ele Juliet, olha como ele é incrivel:
Se cuida, veremos em breve!"
Simplesmente amei. O garoto é mesmo muito incrivel. O Scooter precisa contratar ele e ele precisa do Scooter.
Terminei de arrumar minhas coisas e fui pro aeroporto, meu pai, o Scooter não sabia que eu ia pra lá ve-lo, mas era temporário, apenas alguns dias. Minha mãe vai junto, depois de tanto eu insistir. Chegamos no aeroporto, minha mãe foi fazer o checking, em quanto isso peguei o meu fone de ouvido e comecei a escutar musica. 
Depois de uma longa viagem, liguei pro Scooter e falei que estava em Atlanta. Bom... tipo assim, ele meio que pirou e falo que já ia buscar nós... Quando ele chega no aeroporto, eu pergunto sussurrando pra minha mãe:
- É ele?
- Sim. - Diz ela com um sorriso de orelha a orelha.
Eu não sei, mas eu acho que minha mãe ficou feliz em ve-lo depois de anos, ele estava com um boné na cabeça, com um sorriso incrível no rosto, com uma mão no ombro de um garotinho a coisa mais linda do mundo.
- Jeny? - Disse Scooter. Espera... JENY? Awn, rolo um clima, haha. 

- Oi Scoot. - Disse minha mãe em coro, tão fofos. Sera que um dia eles vão voltar e ter uma familia que eu sempre quis? Espero que sim, estou rezando muito. 
- Oi Scooter, eu sou a Juliet. 
- Ah sim, a minha filha! Ola Juliet. - Ele sorriu e eu retribui. - Lembra daquela historia que eu te falei que eu ia contratar um garotinho pra ser cantor, se tudo der certo?
- Ah, lembro sim.
- Então, esse é o garoto, ele é o Justin Bieber. 
- Oi. - Disse o garoto.
- Oi, eu sou a Juliet, prazer. - Disse em coro, aawn, ele é tão fofo.
- Prazer é todo meu. 
- Então, vamos Scoot? - Hã? De quem é essa voz feminina? Minha não é, da minha mãe também não e muito menos do garoto. - Ah, oi. - Disse uma mulher morena, bonita.
- Carin essa é a minha filha Juliet, e a mãe dela a Jenypher.
- Prazer. - Eu disse segurando a sua mão e a minha mãe o mesmo. - Hãm, Scooter, eu quero falar com você quando chegarmos no hotel. 
- Hotel? 
- É, onde eu e a minha mãe vamos ficar. 
- Não, não. Você acha que eu vou deixar a minha filha em um hotel? Vocês vão ficar na minha casa. Tudo bem Carin?
- Tudo sim amor.  - Ela respondeu toda feliz e sorrindo.
- Vamos? 
- Vamos. - Eu disse e minha mãe apenas balançou a cabeça.
Entramos no carro e fomos primeiro pro novo apartamento do Justin. 
- Tchau Justin, depois venho aqui pra buscar você e a Pattie.
- Até mais. - Disse o Justin saindo do carro.
- Quem é Pattie? - Pedi curiosa.
- A mãe dele. - Disse Scooter, concentrado no transito.
- Ata.
Ficamos quietos até chegar no apartamento do Scooter.
Entramos no apartamento lindo do Scooter e a Carin logo saiu, tinha salão.
- Vem aqui Juliet e Jeny, quero mostrar o quarto que vocês vão ficar. 
Apenas seguimos ele. Era um quarto de visitas normal que quase toda casa tem.
- Gostei. - Eu disse. 
- Serio? Se eu soubesse que vocês viessem, eu te daria um quarto melhor.
- Mas a verdadeira razão de estar aqui, não é por causa do quarto. - Eu disse em quanto olhava pra ele.
Scooter apenas sorriu e disse:
- Vou buscar o Justin, vamos pra uma gravadora agora, apenas uma reunião. Quer vim?
- Não, não obrigada. - Disse a minha mãe. - Vamos descansar, não é filha?
- Aham, sim sim, claro mãe. - Sorri.
- Esta bem, vou indo.
O Scooter foi e só ficou eu e a minha mãe naquele apartamento enorme.
- Eai mãe, o que eu vou fazer?
- Dormir ué.
Eu ri e cai na cama.
- Uma Semana Depois. -
Depois de uma semana com o meu pai, sua namorada e o Justin, não cheguei a conhecer a mãe do Justin, a Pattie. Eu fiquei sabendo de varias coisas sobre os meus pais e eu sinceramente gostei da Carin, não vejo ela como uma pessoa chata ou até mesmo má. Toda vez que eu via o Justin, eu sentia uma coisa totalmente diferente. Ele era meigo e engraçado, fofo ao mesmo tempo lindo... Ah, eu não sei, ele mexeu comigo. Mas como, eu só sou apenas uma garota de 13 anos e ele também?  
Chegando em casa, eu já senti uma falta enorme do meu pai. Como pode em? Passei só uma semana com ele e já senti a sua falta. Fui direto pro meu quarto ligar pra ele.

Subi e o telefone já tocou.
- Alo? - Atendi.
- Hey filha. 
- Oi.. Pai. Eu ia ligar pra você.
- Hã, serio? Que legal, já estou com saudades. 
- É, eu também.
Passamos algum tempo conversando. Ate que o Scooter falou uma coisa que me deixou nervosa, e com as mãos suadas.
- Filha, o Justin quer falar com você;
- Ah, é, passa pra ele então. - Oh My God, vou pirar. 
- Oi Juliet, já esta fazendo falta aqui. - Ele quer me matar?
- É, e eu estou com muitas saudades suas e principalmente das suas palhaçadas. - Rimos.
Passamos um bom tempo conversando, até que ele disse que tinha que desligar porque eles tinha uma reunião importante.  
Pra falar a verdade, eu não chego a hora daqui 4 anos eu ir morar com o meu pai, será totalmente incrível. Mas não só por causa do meu pai, mas também por causa do Justin, eu vou  guardar ele no meu coração.
- Quatro anos depois. - 
- FILHA, VAMOS LOGO, VOCÊ VAI PERDER O VOO. 
- JÁ VOU MÃE, QUE SACO. 
Hoje eu tenho 17 anos e eu vou morar finalmente com o meu pai. Eu não vejo a hora de olhar no rosto do pop star mais famoso do mundo, o Justin Bieber. Eu sempre falo com ele todos os dias no telefone, mas, eu não falei pra ele que eu ia morar com o meu pai, ele sempre me pedia "Quando você vai voltar? - Quando você vai vim morar com o seu pai? - Quando eu vou te ver de novo? Estou com saudades." Queria fazer tipo uma surpresa pra ele.
- MENINA, VOCÊ QUER QUE EU SUBA AI PRA IR TE BUSCAR?
- NÃO É UMA MÁ IDEIA, VEM ME AJUDAR COM AS MALAS.  
Depois de uma pequena gritaria com a minha mãe, fomos pro aeroporto.  
- Filha, promete que vai ligar sempre pra mim? - Disse ela sem mostrar que estava chorando.
- Sim mãe, e a senhora vai ficar legal? Onde você vai ficar? - Disse com algumas lágrimas caindo sobre o meu rosto. 
- Vou ficar na casa da sua vó, não se preocupa, eu vou me cuidar só se você também se cuidar. 
- Ok mãe, eu prometo. - Abracei ela e corri pro avião.
Sentei, dei tchau pra minha mãe e pensei " Ai vou eu Atlanta". Liguei o meu Ipod, e comecei a escutar Stand By Me do Oasis. Não me importando quem estava do meu lado, comecei a cantar: " Stand by me-nobody knows the way it's gonna be, stand by me-nobody knows the way it's gonna be. If you're leaving will you take me with you? ♫♪ (Fique ao meu lado - ninguém sabe como será, fique ao meu lado - ninguém sabe como será. Se estiver indo embora, me leva com você?). 
 - Você canta bem. - Ouvi alguém rindo, em quanto fazia um comentário. 
- Ah, cantei alto?
- Sim. - Disse ainda rindo a pessoa.
- Awn, que vergonha. - Eu disse rindo também. - Eu sou Juliet e você?
- Eu sou o Ryan. Prazer.
- Prazer Ryan. 
Cheguei no aeroporto de Atlanta e logo localizei o meu pai e a Carin.
- Pai. - Corri abraçar ele. Por incrível que pareça, o Ryan veio na mesma direção que eu.
- Eai Scooter. - Disse o Ryan.
- Oi Ryan. - Disse o Scooter.
- Pai, você conhece ele? - Pedi totalmente curiosa.
- Sim, ele é melhor amigo do Justin. 
- Uau, não sabia que você tinha uma filha tão linda. - Disse o Ryan. - E que canta bem ainda. - Rimos. 
- Sem dar em cima da minha filha. - Disse o meu pai, me abraçando. Apenas ri.
- Vamos? - Eu disse. - Não falei pro Justin que viria, estou louca pra falar com ele. 
- Vamos então. - Disse Carin.
Chegamos no apartamento do Scooter e vi o Justin no sofá com uma menina ao lado dele, logo sai pra buscar o resto da minha mala que estava no carro. 
- Justin, olha quem está aqui. - Disse Carin.
- Eai Ryan. - Disse o Justin cumprimentando - o
Entrei no apartamento e vi o Justin, ele ficou me olhando os pés a cabeça e disse:
- Juliet? 
- Oi Justin. Quanto tempo não é?
- Meu Deus, e você nem falou pra mim que viria. - Ele veio me abraçar. 
- Eu estava com saudades. - Sussurrei. 
- E eu mais ainda. Você esta linda. - Sussurrou também. 
- Você sempre foi lindo. - Eu disse em coro.
- Hã, Justin. - Disse a menina.
- Ah, Juliet, essa é a Selena, minha na-namorada. - Disse o Justin meio gaguejando, ao falar "namorada". 
- Oi. - Disse a Selena.
- Oi. - Eu disse sem jeito. 
- Hã Justin, eu vou indo. - Ela deu um selinho nele e logo foi.
- Você não me falou que estava namorando. 
- É, eu meio que esqueci. - Disse ele passando a mão na nuca. - Você tem que ver o quarto que o Scooter mandou fazer pra você, ficou incrível. - Disse ele querendo mudar de assunto. 
- Vamos ver filha? 
- Demoro.
Fomos até o segundo andar e vimos o meu quarto todo preto e roxo, com as minhas cores favoritas. 
- Gostei, adorei, amei. - Disse abraçando o meu pai. - Não precisava. 
- Claro que precisava... Vou deixar você descansar, você teve uma viajem longa. Não é?
- É. 
Scooter saiu e só ficou eu e o Justin. Sentei na cama, bati na cama pra ele sentar também e logo ele falou:
- Por que?
- Por que o que Justin?
- Por que não me falou que viria?
- Surpresa. - Eu ri e ele também.
- Surpresa ótima, estava com muitas, muitas saudades mesmo de você. 
- Você não faz idéia, o quanto eu pensava em você todas as noites antes de ir dormir. - Disse meio sem jeito. 
- Eu também não parei de pensar em você, agora você esta aqui ao meu lado, só que com 17 anos, a ultima vez que eu te vi, você só tinha 13 anos! Como o tempo passa rápido, não é?
- É, e você continuou lindo.
- Você sempre foi. - Fiquei mais sem jeito ainda.
- Hã, vou deixar você descansar, você deve estar mesmo cansada. - Ele me deu um beijo no rosto e se foi. 
Deitei na cama, com intenção de acordar só no outro dia.  

Continua...

domingo, 24 de abril de 2011

Love me - cap. 15; FINAL

Deixei cair meu coração e enquanto ele caía, você surgiu para reivindicá-lo. - Adele.


Coloquei a minha mão no bolso e tirei uma caixinha.
- Quer se casar comigo? - Eu disse e o Justin disse junto também, nós dois mostramos os anéis no mesmo momento, e fazendo a mesma pergunta. 
Sorri totalmente sem graça e ele abaixou a cabeça e disse:
- Então...
- Então o que?
- Você aceita?
- Eu pedi primeiro, você que responde.
- Não, eu que pedi.
- Fomos nós dois juntos.
- É eu sei. - Ele riu.
- Então...
- Então...
- Eu aceito. - Falamos juntos novamente e rimos.
- Eu te amo tá? - Eu disse.
- Tá, eu também te amo.
Sentamos na areia e ficamos ali conversando. 
- Sabe Justin, quando eu estou com você, eu esqueço tudo. Quando eu olho nos seus olhos posso ver a minha felicidade. Quando nós brigamos, meu mundo some, fica preto , fica escuro, sem vida, sem esperanças de viver de novo... - Olhei no fundo os olhos dele. - E eu acho, quero dizer... Eu não acho eu tenho uma certeza, que isso acontece só por um simples motivo... Você faz eu te amar loucamente. - Beijei ele. 
Ele me abraçou mais forte e ficamos ali até escurecer. 


FIMMMMMMMM!!

Love me - cap. 14;

Amor, me ame, você sabe que eu te amo. Eu sempre serei sincero, então por favor, me ame. - The Beadles.


Deitou em cima de mim e ficamos ali, apenas nos beijando.Escutamos a mãe do Justin chamar e descemos, e a Pattie disse:
- Filho, a Maria vai jantar com nós tudo bem?
- Tudo bem sim mãe, mas.. A Jes pode dormir aqui? Se poder a Maria também...
- Não, não... Já estou sendo um incomodo pra minha filha, não quero ser pra vocês! - Disse mamãe.
- Imagina Maria, pode dormir aqui, vou querer uma companhia.
- Que ótimo, tudo resolvido. - Disse Justin animado.
- Mãe, então vamos lá em casa pegar as nossas coisas... Amor, voltamos daqui a pouco.
Eu e minha mãe fomos pra casa, peguei algumas roupas e voltamos pra casa do Justin. Dormimos, no dia seguinte acordo com o Justin me chamando. Sentei na cama, senti tudo girar, logo apos não vi mais nada.
Acordei com muitos aparelhos sobre mim, e um pessoa sentada com os braços apoiados nas pernas e as mãos na cabeça. Logo quando eu abri o olho, essa pessoa, o Justin veio falar comigo:
- Jes, o que houve?
- Eu não sei, me senti fraca... - Respondi com uma voz roca.
- Não... Não fala mais nada, só dormi.
Fechei os meus olhos e dormi. Logo acordei com o medico conversando com o Justin, minha mãe e a Pattie.
- Ela apenas teve um desmaio. - Disse o medico olhando os papeis.
- Ainda bem, eu não sei o que seria de mim sem a Jes. - Disse Justin preocupado.
- E eu sem a minha filha!
No outro dia tive alta. Pattie fez uma janta pra família dela e chamou a minha mãe e eu, cheguei lá conheci as pessoas e adorei todos.
Todos foram embora, e eu fui pra faculdade. Fui pra casa do Justin depois da faculdade, cheguei lá estava a Pattie e a minha mãe estavam trocando idéias.  
- O que vocês conversam tanto?
- Você e a sua mãe vão morar aqui, é logico, se você quiser! - Disse o Justin
- AAh serio? Que incrível. Eu vou amar.
Depois de uma longa conversa, fomos dormir. No outro dia, passamos o dia inteiro arrumando as coisas pra se mudar pra casa do Justin.
Depois de uma semana, tudo ocorria tudo muito bem, eu e o Justin nunca se desgrudava, só pra mim ir pra faculdade, eu o amava de mais. Certo dia o celular do Justin tocou e como ele estava no banho atendi:
- Alo?
- Jus, fofo, eu acho que esqueci uma blusa minha na sua casa.
- Me desculpe, mas não é o Justin que esta falando.
- A, manda ele liga pra Stella. Beijos.
Esqueceu a blusa? Stella? O que esta havendo? Logo o Justin saiu do banho e me encontrou sentada na cama com o celular dele na mão.
- O que aconteceu amor?
- O que aconteceu? Eu que te pergunto. Quem é Stella? Que blusa ela esqueceu aqui?
- O que você esta falando?
- Você não vai abrir o jogo comigo?
- Eu não sei do que você esta falando, eu não conheço nenhuma Stella.
- Canalha!
Sai de lá correndo. Por que ele estava fazendo isso comigo? Idiota. 
Fui até um estádio de beisebol, e apenas sentei na arquibancada e fiquei chorando. 
Depois de alguns minutos começou a chover e vejo uma menina vindo em direção a mim. Era a Selena, nada legal com a sua aparência.
- O que você esta fazendo aqui Selena? - Levantei.
Ela não respondeu, só virou um tapa na minha cara. Ela se virou, e saiu. Sentei novamente na arquibancada e chorei.
O que estava acontecendo?
Fiquei ali até amanhecer. Eu acordo com o Justin me mexendo.
- O que você esta fazendo aqui? Sai da minha frente Bieber!
- Não, até você não me ouvir, eu não vou sair.
- Fala logo.
- Stella é a minha prima, ela passou o dia na minha casa e eu não sabia, porque nós estávamos jogando hockey.
- Jus-stin..
- Não fala nada. Sabe, acho que não dá mais. Desculpa, você não confia em mim o suficiente pra ficarmos juntos.
- Não. Eu te amo. - Coloquei minhas mãos em seu rosto.
- Ama?
- Sim, me perdoa, e diz que me ama?
Ele me abraçou, não sei o que ele quis dizer com isso, mas retribui. 
- Eu te amo. - Sussurrou ele.
- Eu também. - Sussurrei.
- A Selena veio atras de mim ontem e ela deu um tapa da minha cara, você sabe o porque ela fez isso?
- Ontem, ela foi na minha casa logo depois que você saiu, queria saber quando eu ia voltar de turnê  ela me viu chorando e implorou pra que eu falasse pra ela o que tinha acontecido, e eu falei. Ela não ficou feliz em ver que você tinha feito eu chorar e foi atras de você.
- Ela não deveria ter vindo aqui me bater por causa disso...
- Hey, hey Jes, relaxa. Nada mais vai acontecer isso de novo, ta bom?
- Ta bom, mas antes de tudo, eu quero ir pra casa e te levar em um lugar especial.
- É? Vamos porque agora fiquei curioso.
Eu e o Justin fomos pra casa, subi no quarto abri uma caixinha que ficava escondida dentro do meu guarda-roupas e peguei o que eu queria pegar. 
- Vamos! 
- Mais já? 
- Sim né Jus, é uma coisinha bem simples. 

JUSTIN ON:
Em quanto a Jes foi no quarto buscar alguma coisa, eu fui pro meu quarto buscar também uma surpresinha, eu já ia aproveitar o dia.
JUSTIN OFF.

- Amor, vou ter que tampar os seus olhos. - Eu disse.
- Tudo bem.. 
Tampei os olhos do Justin e o guiei até a praia.
Na beira do mar, eu tirei a venda dos olhos dele. 
- Você me trouxe pra praia, por que tampou os meus olhos?
- Suspense, só isso. - Eu ri.
- Justin, mas eu quero te pedir uma coisa muito seria.
- Eu também.
- Mas deixa eu falar. 
- Ah, eu queria falar primeiro, mas primeiro as damas.
- Obrigada cavaleiro. - Fiquei nervosa, comecei a suar nas mãos, me deu um frio na barriga e eu disse. - Justin, hã, eu hã...Eu não sei como te dizer isso.
- Você esta suando meu amor.
- É eu sei.
- Fala Então.

JUSTIN ON:
Eu vi que a Jes estava nervosa, eu acho que vou falar primeiro, vou meio que cortar ela, eu sei que vai ficar mal educado mais eu estou muito, muito ansioso.
JUSTIN OFF.

Coloquei a minha mão no bolso...

CONTINUA...