terça-feira, 17 de maio de 2011

I'll hold you in my heart - Cap. Fourteen


Sorrir é a melhor dose contra a maldade.

Justin passou reto pela Selena e foi cumprimentar a equipe. 
- Oi Justin, esqueceu que eu existo pra passar reto sem dizer um miserável oi?
- Olá Selena.
- Vamos logo pessoal, nós temos muitas coisas pra fazer. - Disse o meu pai.
Justin e Selena começaram a cantar, eu fui lá pra fora, ficar um pouco sozinha. Quando eu volto, o ensaio estava quase a acabando e a Selena e o Justin estava trocando risinhos e olhares, confesso que sim, fiquei morrendo de ciúmes, mas eu me controlei.
- Oi amor. - Veio o Justin em minha direção rindo por causa de alguma coisa que a Selena falou.
- Oi.
- Onde estava?
- Lá fora.
- Algum problema? - Disse ele colocando a sua mão em meu rosto.
- Não, é que....
- Justin, me liga tá? Não esquece. - Disse a Selena me cortando e indo embora. - Tchau, até mais.
- Tá, tchau Sel. - Disse o Justin abanando pra ela. - Continuando... Não é que...?
- "Me liga, tá?" - Eu disse imitando a vozinha da Selena. - Af, tchau Bieber. - Disse indo a traz do meu pai, coloquei o meu braço em volta ao braço do meu pai e fui embora. 
O Justin ficou com aquela cara de quem não fez nada de errado, cheguei em casa e me tranquei no quarto. Não cheguei a chorar, logo depois entra o meu pai no quarto e já começa a fazer perguntas:
- O que ouve Juliet?
- Nada.
- Uhum, o que o Justin te fez?
- Nada.
- Era porque ele estava falando com a Selena você esta assim, me diz o que aconteceu.
- Nada, pai. Não aconteceu nada.
- Não minta Juliet.
- Foi tudo isso o que você falou.
- Filha... Não fique com ciúmes, eu tenho certeza que ele te ama de verdade.
- Me ama pai? Você viu o jeito que ele olhava pra aquela garota?
- Eu te amo sim Juliet. - Disse o Justin entrando no quarto.
- Vou deixar você conversarem. - Desse o Scooter me dando um beijo na testa e saindo do quarto. 
- O que você esta fazendo aqui?
- O que eu vim fazer aqui? Deixa eu pensar... Hum... Dizer que eu te amo e não amo a Selena, se você não confia em mim vou fazer o que?
- Justin... Você me ama mesmo?
- Claro Juliet, que pergunta boba. - Disse ele se sentando na minha frente na cama. - Por favor, promete que não ver mais essas crises de ciúmes?
- Só se você nunca mais olhar pra cara dela. 
- O que?
- Ah, você vai querer ainda olhar pra ela? Legal Bieber.
- Juliet, eu não vou mais cantar com ela!
- O que?
- É isso que você ouviu, eu não vou mais cantar essa musica nesse show, porque eu te amo e não quero que você fique brava comigo. 
- Justin... Desculpe por isso tudo, é que eu estou tão feliz de estar ao seu lado, mas tão insegura, eu tenho medo de te perder.
- Você NUNCA vai me perder.
- Jura?
- Não preciso fazer juras, agora vem aqui. - Disse ele deitado na cama.
Deitei na cama e encostei minha cabeça no seu peito.

Continua...

terça-feira, 10 de maio de 2011

I'll hold you in my heart - Cap. Thirteen

E no caminho muitas pedras, mas não desista de lutar. Siga seu rumo, dê valor a vida e nunca deixe de sonhar.

Ficamos nos beijando, e logo apos o meu pai me chama pra ir embora.
- Ah, qual é Scooter! - Disse o Justin.
- O que?
- Deixa a Juliet dormir aqui em casa.
- Você esta louco, rapaz? Agora que ela é a sua namorada, você nem precisa pedir isso. Tchau filha, se cuida. - Disse o meu pai me dando um beijo na testa e se foi, chegando perto da porta ele continuou. - Hey, vou passar as regras pra Pattie. Durmam bem... Justin, ensaio as 8hrs:30min.
- Tchau, vou cuidar da Juliet, relaxa.
Acenei e depois dei risada. Ele olhou pra mim, sorriu. Sorriso mais lindo que eu já vi em toda minha vida. Coloquei minhas mãos em sua cintura, ele colocou suas mãos no meu pescoço e sussurrou:
- Eu amo você.
Sorri e beijei ele. 
- Você não faz ideia o quanto eu esperei por isso. - Falei bem baixinho.
- Você não faz ideia o quanto é bom ouvir isso. 
Sorri mas dessa vez com mais felicidade ainda. Ele me deu um beijo no rosto, lento e molhado. Escutamos a Pattie nos chamar e entramos, ela mostrou onde eu ia dormir e etc. Eu e o Justin resolvemos assistir um filme, ele colocou um filme bem fofo, um drama romântico. Começamos assistir, na metade do filme dormi. 
- Juliet, acorda. - Disse o Justin me balançando.
- O que?
- Vai dormir na sua cama. 
- Argh. - Me levantei do chão, onde estávamos e deitei na sua cama. 
- Vai dormir na minha cama?
- Sim, tchau. - Fechei os meus olhos.
- Boa noite pra você também. - Disse o Justin se levantando a cama.
- Onde vai?
- Dormi.
- Dormi aqui comigo, por favor.
- Tudo bem. - Ele deitou do meu lado, me deu um selinho e virou pro outro lado.
- A, qual é Justin?
- Eu estou com sono.
- Bom saber que você me ama. - Virei pro outro lado.
- Own, eu te amo bobinha.  - Ele me abraçou por traz e dormimos.
De manha, acordo com uns leves beijos no rosto e carinho no cabelo.
- Juliet, eu estou pronto pra ir ensaiar. Você vai?
- Uhum.
Levantei e fui até o banheiro, coloquei essa roupa e fomos ao ensaio do Justin.
Chegando lá, a Selena estava aquecendo a sua voz. Quando entramos o Justin abaixou a cabeça e sussurrou:
- Merda, esqueci que vou cantar com ela...
Eu não disse nada. Apenas sorri ao entrar no local.

Continua...

segunda-feira, 9 de maio de 2011

I'll hold you in my heart - Cap. Twelve

Faça tudo valer a pena, a vida é tão imensa e ao mesmo tempo tão pequena.

Jantamos e fomos pro quarto do Justin.
- Juliet, você tem birra com a Selena?
- Não, por que?
- Ata bom, fiquei sabendo que você não vai ir amanha no meu show.
- É, eu não vou.
- Por que?
- Porque eu não quero ué.
- Conta outra vai.
- Justin, por que você esta pedindo isso?
- Agora, não sou eu que não estou te evitando. Que merda Juliet, eu te amo, por que você quer ficar longe de mim? - Disse ele em um tom de voz alto.
- Eu, eu não sei. - Abaixei a cabeça. - Justin?
- Sim?
- Me perdoa?
- Sempre.
- Justin, lembra que você falou que tinha um segredo?
- Ah sim, eu lembro.
- Me conta?
- Vem comigo então.
Justin pegou no meu pulso e me levou até a traz da sua casa. Lá tinha algumas cadeiras na beira da piscina, ele colocou uma em frente a outra, e sentamos.
- Juliet, e-eu... Eu não sei se devo te contar isso agora.
- E depois?
- Acho que nunca.
- Por que?
- É difícil. Mas, você também te segredos, e também não quer me contar.
- Você esta totalmente enganado, Justin.
- Estou é?
- Sim.
- Eu queria te contar, mas não dá. 
- Por que?
- Você tem namorada.
- E isso muda algo?
- Muda.
- Por que?
- Porque eu te amo.
- Juliet, eu também...
- Não Justin. - Cortei ele. - eu te amo mais do que um amigo. - Inexplicavelmente, infinitamente, imortalmente, ilimitadamente, independentemente, indeterminadamente, inevitavelmente, inimaginavelmente, inesquecivelmente, inquestionavelmente, inteiramente, irresistivelmente, intensamente, incrivelmente, eternamente eu vou amar vocêEu não aguentava mais esconder isso de você. Eu sei que a possibilidades de você não me amar do jeito que eu te amo, mas, eu.. eu sei lá. Eu te amo, desde a primeira vez que eu te vi, eu sei que eu era apenas uma criança de 13 anos e você também, e não sabia o que era o amor, mas agora eu tenho a certeza que eu te amo.
- Por que você não me disse isso antes?
- Eu tinha medo.
- Medo do que?
- De tudo, você é tudo o que eu sempre quis, mas você tem namorada e você não deve sentir a mesma coisa por mim... - Soltei um riso. - Eu me sinto uma inútil. - Disse levantando da cadeira e indo direção a porta da sala de janta.
- Juliet, espera. - Disse ele vindo a traz de mim. Ele me segurou pelo braço e me virou para sua frente. - Eu também te amo, e eu não até o hoje o porque eu estou com a Selena.
- Deve ser, porque você ama ela e não eu.
- Insegurança, isso se chama insegurança. 
- Justin, por que agora isso? 
- Eu sou um inútil por não ter falado isso antes pra você.
Sorri e ele sorriu também, e ele foi chegando mais perto de mim, colocou a mão em meu rosto e disse bem baixinho:
- Eu te amo.
- Justin, isso não pode acontecer.
- Isso o que?
- Quer que eu te mostre?
- Sim.
- Vai fica querendo então. - Eu ri e ele também.
Ele chegou mais perto de mim e encostou o seu rosto no meu rosto, logo depois ele me beijou. O beijo que eu esperei por todo esse tempo, finalmente eu consegui, não me importava se era errado ou não, eu só queria que nunca acabasse. Depois do longo beijo, o Justin disse ofegante.
- Por favor, não deixe eu fazer mais isso, pelo menos agora.
- É, isso foi errado, não podia ter acontecido.
- Mais aconteceu. - Disse a Selena vindo em nossa direção. - Justin, eu escutei a conversa inteira de você, não vem querer dizer "não é isso que você esta pensando Selena" ou "eu te amo Selena, me desculpe", eu achava que você era diferente... Credo que ridículo, parece fala de filme, mas é a realidade. Tchau Bieber. - Disse ela dando as costas.
- Espera Selena, você esqueceu de terminar comigo.
- Verdade, está tudo acabado Justin Bieber. - Disse ela soltando um riso no final.  - Adeus, otários.
- Uau, achei que ela ia reagir de outra forma. - Eu ri.
- É, eu também. - Disse ele rindo. - Aonde eu parei?
- Aqui. - Disse beijando ele. 
Ficamos nos beijando e logo chega o meu pai nos interrompendo.
- Hã,hãm... 
- Ah, oi pai.
- Justin, que feio, pegando a filha do empresário. - Disse o meu pai serio.
- Scooter...
- Calma garoto... Felicidades. - Disse o meu pai rindo, eu e o Justin rimos também.
Scooter saiu e deixou eu e o Justin ali, recuperando o tempo perdido.

Continua...

domingo, 8 de maio de 2011

I'll hold you in my heart - Cap. Eleven

Pra ser feliz o amor tem que ser verdadeiro, felicidade é a chave do segredo.

- O que? - Disse ele em um tom de voz mais baixo.
- Justin, eu te amo.
- Eu sei, eu também te amo, mas isso não leva ao motivo de você ficar assim, brava e triste, sei lá.
- Me desculpe.
- Tudo bem, vem aqui. - Disse ele me puxando e me abraçando.
Cheiroso, carinhoso e me entende, garoto perfeito, pena que não é meu. 
- Justin, eu estou com sono, eu quero dormir. 
- Ta, vem aqui que eu vou te mostrar onde você vai dormir. - Ele deu dois passos para tras e sentou na sua cama. - Aqui, você vai dormir aqui.
- E você?
- Junto com a minha mãe.
- Awn. 
- Vai colocar o pijama.
- Estou indo, mandão.
Fui até o banheiro e coloquei o pijama, por ser uma menina muito desastrada, escorreguei pelo tapete, bati a minha cabeça e desmaiei. Escutei algumas pessoas falando, só pararam de falar quando perceberam que eu estava prestes a abrir os olhos. Eu estava deitada na cama do Justin, no colo dele. 
- Juliet, você esta bem? - Pediu o Justin.
- É, eu estou, só que estou com dor de cabeça.
- Isso já passa. - Disse ele fazendo carinho no meu rosto. - Juliet, dorme, você deve estar com sono.
- É.
Todos saíram do quarto, menos o Justin.
- Justin, dormi comigo?
- Claro.
Ele deitou na cama no meu lado e começou a fazer carinho de novo no meu rosto.
- Você é linda.
- Você é perfeito. - Sorri e ele também.
Fechei os meus olhos e dormi. De manha, acordo e o Justin não estava mais do meu lado, levantei fui até o banheiro e coloquei essa roupa, fui até a cozinha e vejo todos sentados na mesa tomando café
- Bom dia. - Disse todos.
- Bom dia. - Disse sorrindo
- Dormiu bem? - Pediu o Justin. 
- Sim e você? 
- Também. 
Sorri e tomei o café, e percebi que o Chris e a Cait, não estavam mais por lá
- Cade o Christian e a Caitlin?
- Foram embora.
- Por que?
- Já estavam aqui mais de uma semana, e decidiram ir.
Terminei e levantei da mesa, fui até a sala e encontro a Pattie, fico conversando com ela e depois vem o Justin e diz que ia se arrumar, pois tinha que ensaiar, ia haver um show amanha.  Depois do banho, ele desceu e disse:
- Vamos.. Ah Juliet, o Scooter ligo e disse pra você também ir junto no ensaio.
- Ah, vamos então né.
Levantei do sofá e fomos até onde ia ser o local do show. Chegando lá, do de cara com a Selena, ela beijou o Justin e deu um sorriso de canto pra mim. Ela ia cantar oveabord com o Justin, eu só tinha certeza de uma coisa - Não quero assistir o show dele, por mais que eu deseja. - Depois de ver aquele ensaio, o meu pai teve uma "brilhante" ideia de chamar todos de pra ir almoçar. Fomos almoçar em um restaurante bem legal, depois do almoço voltamos ao local do show e eu falei:
- Pai, por favor, vamos embora.
- Desculpa filha, mas eu tenho que fazer umas coisinhas aqui com o Justin.
- Argh. - Bufei.
Carin estava sentada no sofá e parecia estar morrendo de tédio igual eu, fui até ela e sentei do seu lado.
- Então Carin...
- Vamos, eu estou morrendo aqui.
- Até que em fim, alguém que me entende. - Rimos e fomos até o carro.
Chegando em casa, sentamos no sofá e ficamos assistindo um programa que por sinal, era uma merda, a Carin estava dormindo e eu? Estava vendo aquela merda.
- Carin, hey acorda.
- Fala Juliet.
- Vamos pro cinema? Por favor.
- Vamos. 
- Tá, vou ir me arrumar.
- Ok, eu também.
Tomei um banho e coloquei essa roupa, e fomos pro cinema. Chegando lá, ficamos meia hora enrolando pra decidir que filme iamos assistir, escolhemos um filme de drama muito triste e legal até. Depois do cinema, decidimos fazer compras... Bom, a Carin ama fazer compras, então ficamos a tarde inteira por lá fazendo compras. Chegamos só de noite em casa. Entramos em casa, tinha um bilhete do Scooter em cima da mesa perto do sofá.
- Apareçam na casa do Justin, vai haver uma janta, beijos... Scooter. -
Entreguei o bilhete a Carin e ela disse:
- Então vamos né.
Sorri e fomos até a casa do Justin. Tocamos a campainha e o Justin atende, a Carin já cumprimentou ele e entrou, antes de entrar na casa, eu pedi:
- A Selena esta ai?
- Não, por que?
- Curiosidade. - Sorri falso.
Ele me deu um beijo no rosto e entrei, tinha bastante pessoas lá. Jantei e depois o Justin disse que queria falar comigo.

Continua...

sexta-feira, 6 de maio de 2011

I'll hold you in my heart - Cap. Ten

Não importa de onde você é, o amor cruza todas as linhas.

Hora da premiação, Justin aflito, Selena posando pras fotos, Eu, Pattie e Scooter rezando, Carin segurando as nossas mãos. E ele ganhou apenas um premio, o outro ele perdeu, mas ele saiu sorrindo como sempre faz. Na saida da festa da premiação, Justin sempre olhando pra Selena e falando como ela era bonita, e eu estava atras de todos com o Usher que havia chegado um pouco atrasado.
Deixamos a Selena na sua casa e depois o Justin na dele, antes do Justin sair do carro ele falou:
- Hey Scooter, você pode deixar a Juliet aqui em casa? Eu queria falar com ela e matar as saudades, tudo bem pra você?
- Claro.
Olhei impressionada, achei que ele ia sair do carro sem me dar tchau, por ordens da Selena. Sai do carro junto com o Justin e a Pattie.  Antes de entrarmos na casa do Justin, ele disse:
- Eu tenho uma surpresa pra você.
- Serio? 
- Sim, você ai gostar.
Entramos na casa e dou de cara com o Christian e a Caitlin, e a Caitlin vem me abraçar, já o Chris fica pensativo e me olhando.
- Que saudades, Juliet. - Disse a Caitlin.
- É, é verdade.
- Eu sinto muito pelo o que aconteceu com a sua mãe.
- Eu também. - Disse olhando pra Cait, depois olhei pro Chris parado. - Oi Christian, não vai me abraçar?
Ele soltou um riso e veio em minha direção e me abraçou, bem forte. 
- Estava com saudades do seu cheiro. - Sussurrou o Chris.
Eu apenas sorri.
- Hãm, Juliet, eu quero falar com você, vem comigo até o meu quarto? - Disse o Justin.
- Claro.
Eu fui até o quarto com ele, ele andava pra lá e pra cá, estava inquieto.
- Justin, o que foi?
- Eu, eu não sei como te dizer isso.
- Fala logo garoto.
- O Chris.
- O que tem ele?
- Ele pediu pra mim vim dizer pra você que ele te ama!
- Me ama? O que?
- O que digo eu. Ele nem te conhece direto e diz isso e....
- JUSTIN. - Cortei ele.
- O que?
- Por que você esta assim?
- Eu, eu não sei. - Bufou. - Se ele te pedir em namoro, eu vou ter medo.
- Medo?
- De ele te magoar.
- Relaxa Justin. 
- Mas eu prometi.
- Aé? Você prometeu?
- É, eu prometi em te cuidar. 
- Já eu não cumpri a minha promessa.
- Qual delas?
- Em deixar a Selena longe de você.
Ele ficou quieto por um tempo e logo começou a falar de novo.
- Me desculpa, eu ia te contar, mas...
- Mas ela não deixou você mais falar comigo.
- É.
- Justin, eu estou decepcionada com você.
- Me desculpe, por favor. Eu queria te chamar pra ir em uma festa na casa do Chaz, mas como você esta triste comigo...
- Eu digo sim a festa. - Eu ri e ele também. - Vamos então passar lá em casa, pra mim trocar de roupa?
- Vamos.
Descemos e falamos com o Chris e a Cait, que nós iamos passar na minha casa. Chegando em casa, eu falo com o meu pai, vou passar uma agua no corpo e coloco essa roupa e vamos pra casa do Chaz.
Chegando lá, tinha varias e varias pessoas, eu só fiquei na festa com o Chris e a Cait, e o Justin com outros amigos dele. O Chris me chamou pra nós irmos em outro lugar e eu fui, foi como na festa da casa dele, nós ficamos e logo pediu uma coisa que eu sinceramente eu não sabia o que responder.
- Juliet, quer namorar comigo?
- Serio? Certeza? Você não sabe nem qual é a minha cor favorita.
- Azul?
- Não, roxo. - Olhei pra baixo. - Chris, você é um grande amigo e eu fiquei com você por eu gosto de você, mas não ao ponto de acertar a namorar você.
- Tudo bem, eu te entendo.
- Que bom Chris.
- Vamos voltar? Daqui a pouco, nós já vamos embora.
- Vamos.
Eu e o Chris estávamos voltando e as pessoas ficaram olhando, logo quando nós iamos chamar o Justin, reparamos na cena, ele beijando a Selena. Fiquei em choque, não falei nada e o Chris percebeu que tinha algo de errado comigo.
- Você o ama né? - Disse o Chris olhando pra mim, em quanto eu olhava pra aquela cena.
- Sim. 
- Ah oi, vamos então? Eu estava esperando vocês. - Falou o Justin chegando perto de nós.
- Vamos logo. - Eu disse brava.
- Calma bravinha. - Disse o Justin zuando da minha cara, olhei serio pra ele e ele se despediu da Selena. 
Nós estávamos dentro do carro e eu falo:
- Por favor, tem como me deixar em casa?
- Por que isso agora Juliet? - Disse o Justin.
- Porque eu quero ficar em casa.
- Mas eu falei pro seu pai que você vai ficar na minha casa agora.
- Justin, qual é a tua? 
- Qual é a tua Juliet? Eu que te pergunto isso.
Fiquei quieta e esperei chegar na casa do Justin. Chegamos e entramos, Justin logo me puxou pro seu quarto.
- Juliet, qual é o seu problema? Uma hora você esta super legal e divertida, outra hora você fica brava e impaciente.
Fitando o chão, eu não disse nada.
- Você não vai me responder?
- Quer saber o mesmo qual é o meu problema?
- Claro.
- Você.
- EU?
- Sim, eu te amo mais do que o inesperado. - Disse no impulso, o Justin ficou me olhando indignado pelo o que eu tinha acabado de dizer.

Continua...

I'll hold you in my heart - Cap.Nine

Eu nunca dou vibrações negativas e eu nunca desisto da verdade.

Levantei da cama, olhei para o meu rosto cheio de olheiras e passei muita base e pó, para ninguém desconfiar de nada, coloquei essa roupa. Desci e passei reto da cozinha e da sala, abri a porta, simplesmente sai, não queria ver e falar com ninguém, principalmente com Justin, posso estar sendo ridícula, mas eu o amo e não queria ser tratada daquele jeito. Sai daquela casa e fui pra casa da Caitlin, pode soar estranho, mas sim, eu fui na casa dela, eu precisava desabafar, mas como o Christian era irmão dela, a coisa fica pior. Toquei a campainha, e logo veio a Caitlin abrindo a porta, logo que ela abriu a porta, viu o meu rosto e disse:
- O que o Justin fez de errado?
- Vamos sair daqui? Eu não quero que o Christian me veja!
- Tudo bem, vamos andar um pouco, daqui umas 3 casas tem um banco, vamos sentar nele. Tá?
- Ok, vamos.
Nós começamos a andar, até que achamos o tal banco e sentamos. Contei tudo pra ela o que havia acontecido até a parte do beijo. 
- Olha Caitlin, desculpa vindo falando essas coisas pra você, mas eu precisava desabafar.
- Imagina Juliet, já senti que você é uma grande amiga e pode contar sempre comigo. 
- Obrigada.
Continuamos a conversar e logo apareceu o Justin.
- Juliet, você não pode fugir de mim pra sempre.
- Vou ir pra casa, até mais. - Disse a Caitlin
Abaixei a cabeça e o Justin sentou ao meu lado.
- Te magoei? - Pediu o Justin
- Um pouco.
- Sera que se eu tivesse te magoado um pouco, você estaria assim?
Não respondi, mas não consegui evitar, ainda de cabeça abaixada sinto lágrimas escorrendo sobre o meu rosto e eu tentando limpar sem ele perceber, mas ele acabou percebendo.
- Juliet, eu te amo, não chora, desculpa se eu fui seco, grosso e inutil.
- O que tinha acontecido com você garoto?
- Lembra que eu te falei que eu tenho um segredo?
- Sim.
- Então, não posso contar.
- Faz parte do seu segredinho?
- Sim, desculpa, por mais que eu queria contar, não dá.
- Conta Justin, eu não sou a sua melhor amiga?
- É, mas, desculpa, agora por em quanto, não dá. Só me perdoá. - Disse ele levantando a minha cabeça pelo queixo. - Vai me perdoá. - Disse ele com aquela carinha mais fofa do mundo.
- Como eu não vou te perdoar com você fazendo essa carinha? - Disse pra ele sorrindo entre lágrimas. 
- Eu te amo. 
Ele me abraçou, me senti melhor e mais segura. 
- Promete?
- O que Justin?
- Me amar?
- Prometo.
- Me deixar te amar?
- Prometo.
- Me deixar ser seu amigo pra sempre?
- Prometo.
- Me deixar a te cuidar?
- Prometo. 
- A não me deixar a te magoar?
- Prometo.
- A não brigar com você?
- Prometo.
- Obrigado.
- E você? Promete?
- Prometo.
- Eu te amo. 
- Eu te amo mais.
Ele sorriu e sorri e abaixei a cabeça.
- Você não comeu nada, agora vamos pra casa, pelo menos pra almoçar. 
- Vamos.
Chegando em casa, almoçamos e logo recebi uma noticia do meu pai, a pior coisa que podia ouvir em minha vida.
- Filha, você tem um segundo?
- Tenho varios. - Eu ri.
- Tudo bem, vem comigo então.
Fui com o meu pai até o quarto onde eu estava dormindo.
- Filha, aconteceu uma coisa muito seria.
- O que pai? O que aconteceu?
- Sua mãe. 
- Mi-minha mãe? - Disse em choque. - O que?
- Sua mãe esta com câncer e não tem muito tempo de vida.
- O QUE? Não pode acontecer, não acredito.
- Ela me ligou ontem e me contou tudo, ela quer que você vá passar alguns dias com ela.
Não conseguia dizer nada, estava em choque chorando. Meu pai me levou até o aeroporto, e voltei pra Inglaterra. Chegando na casa da minha avó, vejo minha mãe fraca, pálida, mas entre essa cara de doente um sorriso enorme em me ver. Corri abraça-la. 
Depois de vinte e três dias minha mãe morreu, e eu agora a minha guarda é definitivamente do meu pai. Estou morrendo de saudades do meu pai e principalmente do Justin, todo esse tempo que eu estava na Inglaterra fez eu perceber que eu o amo e preciso dizer isso a ele, esses vinte e três dias que eu fiquei longe do Justin, não falei com ele, mas espero que a nossa amizade continua a mesma.
A turnê do Justin já acabou, ele apenas passou por alguns paises, ele já disse que não era pra ser uma grande turnê, era pra matar a saudades, ele vai ficar algum tempo gravando musicas e clips novos.  Chegando no aeroporto, eu vejo o Scooter e a Carin, vou correndo abraçar eles bem forte, depois eu pergunto.
- Cade o Justin?
- Ele está na casa da Selena.
O que? Na casa da Selena? O meu sorriso de felicidade foi sumindo aos poucos, eu não cumpri a minha promessa, e ele nem a dele. Eu prometi pra ele que não deixaria a Selena chegar perto dele, ele prometeu em ser meu amigo pra sempre, agora eu descobri o porque ele não me ligava, eu sempre ligava pra ele, mas ele não retornava as minhas ligações. Chegando na minha nova casa, eu fui pro meu quarto dormir um pouco, logo depois o meu pai me acorda pra mim sair fazer compras com a Carin, pois ia haver uma premiação e o Justin estava competindo em duas categorias e eu ia ir junto com a Carin, com o meu pai, Justin e Selena. Não estava feliz, pois a Selena ia junto, não tinha nada contra a ela, mas ela esta namorando a pessoa que eu mais amo no mundo.
Fui ao shopping com a Carin e comprei um vestido. Chegando em casa fui pro banho, e coloquei o meu vestido. Justin, Pattie e a Selena já estavam na premiação. Chegando lá, sentei na mesa no meio entre a Carin e a Pattie, o Justin ficou me encarado e não falou nada. 
- Carin, posso te fazer uma pergunta? - Disse no ouvido dela.
- Claro Juliet. - Disse ela sussurrando também.
- Por que o Justin esta me olhando desse jeito?
- Ele não sabia que você viria, ele não sabia que você voltaria logo.
- Ata. 
Olhei pra ele e ele sorriu, eu sorri de volta, mais aliviada, achei que ele estava bravo comigo por causa de alguma coisa. 

Continua...

quinta-feira, 5 de maio de 2011

I'll hold you in my heart - Cap. Eight

A nossa história vem de perdas e glórias.

Depois de algum tempo "fazendo" crochê, o Justin desce com o cabelo todo bagunçado e só de shorts.
- Meu neto, é assim que você fica em frente de uma garota?
- Desculpa vovó, é que eu acabei de acordar e a Juliet já esta acostumada.
- Eu sei que ela é a sua namorada mas...
- Espera ai, eu e o Justin não namoramos. - Disse assustada ao ouvir a palavra "namora". 
- Por mais que eu queira, mas nós não somos namorados. - Disse o Justin brincando, e eu ri junto com ele.
- Ah, desculpa... - Disse Diane.
- Não, imagina... Esta tudo bem. Vamos continuar? - Disse olhando pro croche dela, quase perfeito, quase terminado.
- Ah sim, vamos. - Disse ela animada com o meu interesse.
- Juliet, depois do almoço quero te levar em um lugar que eu te falei ontem. - Disse o Justin. - Vou tomar banho. - Ele deu um beijo no meu rosto e se foi.
Depois de fazermos o croche, fui ajudar Pattie e Diane no almoço. Almoçamos e fui me arrumar para ir ao tal lugar que o Justin queria me levar. Coloquei essa roupa, eu e o Justin entramos no carro e fomos pro tal lugar.
Chegando lá, era uma praça, uma praça normal, não a mesma praça que eu me encontrei com o Zac. Desci do carro, observei cada detalhe daquela praça, era linda, cheia de crianças correndo, atras de mim chega o Justin e diz no meu ouvido:
- Eu era assim uma vez, eu corria pra lá e pra cá, minha mãe ficava que nem louca me procurando. - Disse ele rindo e olhando para as crianças.
Olhei pro seu olhos que brilhavam, sorri e coloquei minha cabeça em seu ombro.
- Agora, você é um pop star, lindo, fofo e carismático e além de tudo, é o meu melhor amigo.
- É... - Disse ele com um sorriso enorme e lindo no seu rosto, me contagiava que eu chegava até sorrir junto. - Vem, vamos sentar. - Disse ele pegando na minha mão.
Sentamos em um banco e ele ficou contando as suas historias de quando era criança e o que aprontava, eu ria que nem louca. Passou-se horas e nós estávamos lá ainda, ele me mostrava o que fazia lá naquela praça e como brincava. Depois de mais algum tempo, o seu celular tocou e ele atendeu:
- Alo. - Pausa. - Eai Chris, quanto tempo. - Pausa. - É, na verdade estou naquela praça que nós sempre iamos, lembra? - Pausa. - É, bons tempos. - Pausa. - Não, estou com um amiga. - Pausa. - Para cara, é serio. - Pausa. - Beleza, se vemos então, abraço.
Ele desligou o celular e logo olhou pra mim e disse:
- Juliet, eu queria te dizer uma coisa. - Disse pegando nas minhas mãos.
- Fala Justin.
Quando o Justin ia falar, um tal de Chaz apareceu para estragar tudo, mas vou falar a verdade, esse tal de Chaz é lindo e fofo.
- Justin brow, quanto tempo cara. - Disse o Chaz vindo em nossa direção.
- Eai Chaz. - Disse o Justin se levantado.
- Eu interferi algo? - Disse Chaz olhando pra mim. 
- Não cara, essa é a Juliet.
- Ata, a famosa Juliet. O Justin sempre me liga e vive falando de você.
- É, ele também já falou de você. - Eu ri, pois o Justin tinha ficado vermelho.
- Você vai na casa do Chris?
- É, eu vou... - Disse Justin. - O que vai haver lá?
- Ih cara, nem sei. Mas nós se vemos lá, falo.
- Tchau. 
Chaz saiu e o Justin disse:
- Vamos pra casa então, nós arrumar pra ir na casa do Chris.
- Mas, eu não vou.
- Ué, por que ?
- Eu nem conheço esse garoto.
- Edai, eu falei de você pra ele e ele te chamou. Vamos.
Fomos pra casa, tomei um banho e coloquei essa roupa, fomos na casa do tal Chris.
Chegando lá, Justin tocou a campainha e abriu a porta um garoto meio baixo, loiro e muito fofo e disse:
- Eai Justin, entra. Você deve ser a Juliet, eu sou o Christian, prazer.
- Prazer. - Disse apertando a sua mão.
- O Justin tem razão, você é linda.
- Obrigada. - Disse vermelha.
Entramos na casa e estava rolando uma festa, com muitas pessoas desconhecidas pela a minha pessoa, Justin já conhecia todos e saiu comprimentando e logo veio com uma menina e disse:
- Juliet, essa é a Caitlin.
- Oi Caitlin.
- Olá Juliet.
Fiquei conversando com a Caitlin, logo depois ela saiu e veio o Chris.
- Gostou da minha irmã?
- Ela é a sua irmã? - Disse indignada.
- É.
- Ah, eu adorei ela, muito querida.
- E de mim?
- Você é um fofo.
- Obrigado. - Disse ele em coro.
- Fico com vergonha? - Disse rindo do jeitinho dele.
- É, mais ou menos.
- Mais pra menos, ou menos pra mais?
- WTF? - Disse ele rindo, eu ri junto. 
Ficamos conversando, até que ele me chamou pra ir em outro lugar, aceitei, acho que não ia ser nada de mais. Fomos até o outro lado da casa, onde tinha um banco, eu sentei e ficamos conversando mais ainda. Logo depois percebi que o Justin estava vindo em nossa direção, mas como tinha muitas pessoas, acho que ele não ia vim falar comigo ou com o Chris. 
- Juliet?
- Oi Chris?
- Esta pensativa. Algum problema?
- Não, não.
- Você tem namorado?
- Não.
- Então, você não se importar se eu fizer isso?
- Isso o que?
- Isso. - Disse ele colocando a mão na minha nuca e me puxando pra perto dele.
Sim, ele me beijou, perfeito, doce e delicado. Correspondi, apesar de tudo, era apenas um beijo. Quando nós terminamos de nos beijar, eu vejo o Justin saindo correndo e esbarrando em todo mundo.
- Chris, já volto.
Sai correndo atras do Justin e me esbarrando no meio das pessoas também, a casa dos avós do Justin não era tão longe e ele tinha ido pra casa. Chegando lá, ele foi atras da casa, e sentou em um balanço que tinha lá, ele não tinha me visto, ouvi alguns suspiros, parecia que ele estava chorando, parecia não... Ele estava.
- Justin? - Disse ao sentar no outro balanço.
- Ah, oi Juliet.
- Algum problema, por que está chorando?
- Não estou chorando, estou com gripe. 
- Certeza?
- É claro Juliet. - Seco, grosso. O que estava havendo com o garoto mais meigo do mundo? - Por que veio pra cá?
- Estou com sono, vim dormir. Boa noite, anjo.
- Boa noite. - Seco, grosso, de novo. Desisto.
- Justin, desisto de você. Seu grosso. - Sai dali e não aguentei, ele estava estranho comigo, ele nunca foi grosso ou seco comigo. 
Deixei algumas lágrimas cair, e fiquei a noite em claro, apenas pensando o porque o Justin estava daquele jeito.

Continua...

quarta-feira, 4 de maio de 2011

I'll hold you in my heart - Cap. Seven

Experimente amar não é ruim, flores crescerão no seu jardim. Experimente amar não dói se livre do orgulho ele destrói.

Acordei super cedo, pois queria me arrumar e ficar pronta logo. Tomei um banho e coloquei essa roupa, e fui tomar café, encontro o Usher, Pattie, Scooter e a Carin, dou bom dia e tomo o meu café da manha.
- Juliet, vai acordar o Justin pra mim, por favor? - Disse Pattie.
- O QUE? Ele não acordou ainda? - Disse assustada.
- Não. - Disse Pattie rindo da minha cara.
Me levantei da mesa e fui até o quarto do Justin.
- Justin, acorda, vai se arrumar, é hoje que nós vamos pro Canadá! O Rockey te chama! - Disse balançando ele.
- Nossa é verdade! - Disse ele pulando da cama.
Justin se arrumou muito rápido, logo entramos pro carro e fomos pro aeroporto e como sempre, cheio de pessoas gritando e blábláblá. Sentei do lado do Justin dessa vez, ele ficava toda hora pedindo se ia demorar, se estávamos chegando, aquilo já estava me estressando, mas ele estava tão inquieto e ansioso.
- Justin, se acalma garoto! - Disse olhando pra ele.
- Só se você tentar eu fazer dormir.
- Tudo pra você calar a boca. - Disse rindo e ele riu também.
Ele colocou sua cabeça em meu colo e logo dormiu. 
- Justin, chegamos.
- YEAH! 
- Vem menino. 
Chegamos no Canadá, ele estava muito feliz, pois também nós iamos visitar os avos dele. Chegamos na casa dos avos e ele disse:
- Ola casa!
Ele estava com um sorriso enorme, tão lindo e fofo. Ele saiu e eu fiquei no carro, pois alguem tinha me ligado.
- Alo?
- Oi Juliet, sabe quem é?
- Ham, não...
- É o Zac.
- Zac? Por que esta me ligado? - Disse confusa, Zac é o meu ex namorado.
- Eu te liguei, porque agora eu sei que você é filha do Scooter, o empresário do Justin e eu vi que você esta no Canadá.
- Edai?
- Eu também estou.
- É, que legal, faz bom proveito. 
- Eu queria te encontrar.
- Por que? Pra me fazer sofrer de novo? Recuso o seu convite.
- Por favor, como amigos. Te encontro na praça perto de uma sorveteria, hoje a tarde as 4hrs:00min. 
- Tá. Tchau.
- Tchau.
Desliguei o celular, olhei pra uma foto que tinha do Zac no meu celular e deixei algumas lagrimas cairem. 
- Juliet? Por que esta chorando? - Disse o Justin abrindo a porta do carro.
- Ah, oi Justin... Coisa boba.
- Não, não é boba, se fosse, você não estaria chorando.
- Ham, depois eu te conto! Tudo bem?
- Já que prefere assim... Vem, vamos lá pra dentro, o meus avos querem te conhecer e eu quero te mostrar o meu quarto!
- Vamos então.
Justin me deu a sua mão pra me ajudar a sair do carro, depois ele colocou a sua mão em minha cintura e disse:
- Eles vão te amar.
- Como você sabe?
- Se eu te amo, eles vão te amar também, mas não tanto quanto eu.
- Awn Justin. - Encostei minha cabeça em seu ombro e fomos pra dentro da casa.
Chegando lá, estava todos sentandos olhando pra nós em quanto entravamos dentro da casa. Assim que entramos, os avos do Justin levantaram e falaram.
- Oi, eu sou o avo do Justin, o Bruce e essa é a minha esposa a Diane. - Disse Bruce esticando a mão.
- Ola Bruce e Diane. - Disse sorrindo.
- Você devem estar cansados, vão lá no quarto do Justin deitar um pouco. - Disse Diane.
- Isso que nós vamos faze vovó. - Disse o Justin.
Fomos até o quarto do Justin, ele deitou na cama e disse o quanto sentia saudades daquele quarto, eu olhava pra ele admirada. 
- Agora me conta, o por que você estava chorando.
- O Zac me ligou.
- Zac?
- Meu ex namorado, ele disse que fico sabendo que eu sou filha do seu empresário e que estou no Canadá, ele também esta aqui e disse que quer se encontrar comigo.
- E você estava chorando porque....
- Porque ele me fez sofrer e agora depois de tudo, ele quer me ver como se nada estivesse acontecido!
- Não vá encontrar ele então.
- Agora, já confirmei a minha presença.
- Você vai se encontrar com ele?
- Sim, acho que sim.
- Boa sorte. - Disse Justin sorrindo, mas não de uma forma de alegria, eu não sei o que aquele sorriso estava representando.
Deitei na cama com o Justin e caimos no sono, acordei era alguns minutos antes do horario que eu ia me encontrar com o Zac, arrumei o meu cabelo e fui me encontrar com ele.
Fui andando até encontrar a praça e logo vejo um garoto, loiro, dos olhos azuis sentando em um banco olhando para os lados. Sentei em seu lado e disse:
- Oi.
- Ah oi, você veio.
- É, eu disse que viria.
- Bom te ver, você esta linda.
- É, só não repara a minha cara de sono, acabei de acordar. - Disse rindo.
- Você esta linda.
- Obrigada Zac.
Fiquei lá conversando com o Zac, logo depois o Justin me ligou e falou que era pra ir pra casa, pois estava me esperando pra jantar. Quando eu ia dar tchau pro Zac, ele me puxou e me beijou, lentamente e carinhosamente, mas sinceramente, não senti nada de especial, foi um beijo normal, apenas sorri e disse:
- Espero que isso não se repita de novo.
Me retirei e fui pra casa. Chegando lá, jantei e depois fui no quarto com o Justin.
- Eai, como foi o encontro? - Disse o Justin tentando disfarçar a sua curiosidade.
- Normal ué. 
- Ele te beijou?
- Sim. - Abaixei a cabeça.
- Voltaram a namorar?
- Não.
- Só isso que eu queria saber. - Disse o Justin sorrido.
- Ata. - Eu ri.
Ele sentou na cama e eu sentei do seu lado, ele estava estranho, não sei o porque, era pra ele estar feliz.
- Justin, o que aconteceu?
- Eu só tenho um segredo que incomoda de mais, por ser um segredo muito grande.
- É? Todos nós temos segredos. Por exemplo eu, eu tenho um que eu tenho vontade de gritar pro mundo e dizer o que é esse segredo, mas pode prejudicar a mim.
- É, comigo a mesma coisa.
Sorri e abracei ele. 
- Quer sair comigo amanha? 
- Claro!
- Eu quero te levar em um lugar onde eu sempre ia quando eu era pequeno.
- Ah, que legal. Acho que vou ir dormir.
- É, eu também. Boa noite.
- Boa noite meu anjo.
- Eu te amo.
- Eu também Justin. - Sorri e sai do quarto e fui pro quarto de hospedes.
Deitei na cama e dormi. 
No outro dia, acordo feliz e um pouco cansada. Tomei o café e sentei no sofá na sala junto com Diane, ela estava me ensinado a fazer crochê.

Continua...